Guia Casaforte para Cozinha Minimalista

Como planejar uma cozinha minimalista? Confira 11 projetos com imagens que vão inspirar você.

 
 
5 Dicas essenciais para uma cozinha minimalista com Karla Amadori

Sonhando com sua Cozinha Planejada minimalista?

A Casaforte Interiores pode transformar o seu sonho em realidade.

Se você gosta de decoração moderna e é uma pessoa bastante organizada, a decoração minimalista é o estilo ideal para você.

Simples e sofisticada, a decoração minimalista deixa o ambiente aconchegante e acolhedor. Nesse estilo menos é mais e organização é lei! Portanto se a sua cozinha for pequena, esse estilo vai se adequar perfeitamente, deixando-a com um ar moderno e elegante. Gostou? Vamos trazer algumas dicas que vão fazer você levar esse charme para sua casa.

Um elemento fundamental deste estilo é manter a decoração simples, defendendo o conceito de que "menos é mais". Graças a esta máxima é possível conseguir espaços relaxantes, arrumados e iluminados.

Organização Já!

Como primeiro elemento, é fundamental que você priorize a organização da tua cozinha. Para isto deve evitar preencher sua cozinha de acessórios ou elementos decorativos sem um propósito. Os móveis e os eletrodomésticos são suficientes para decorar sua cozinha minimalista. Deste modo, usar móveis com bastante espaço interno de armazenamento, para que possa organizar os eletroportáteis que não se usam frequentemente, além de toda a louça, talheres e utensílios.

Uma cozinha minimalista pede organização e poucos objetos a vista, tornando o ambiente clean e visualmente tranquilo. Por isso é importante organizar não só por fora como por dentro dos armários, invista em divisórias de gavetas e porta-utensílios internos que vão te ajudar a utilizar melhor os espaços do armário.

Tons claros são forte aliados

Os tons claros proporcionam um ambiente sofisticado e bem clean, que é um dos principais objetivos do minimalismo. Eles são ótimos para dar um toque de tranquilidade nas paredes e nos móveis, trazendo modernidade e elegância para o espaço.

Além disso, neste estilo predominam as cores neutras, sobretudo a cor branca pela pureza que representa. Escolha materiais mais sóbrios e sofisticados, como MDF, aço inox ou a madeira, que é um ótimo complemento na paleta de cores e são perfeitos para elementos como balcões, portas, janelas, cadeiras e mesas.

Confira outros modelos de cozinhas brancas.

Cores ou não?

O mais indicado é que você trabalhe até três cores diferentes, sendo uma delas neutra. Você também pode usar uma cor só e brincar com texturas. Tudo deve ser simples e delicado.

Iluminação natural 

A cozinha deve ser um espaço luminoso, pelo que se geralmente utilizam-se luzes embutidas nos armários e se prioriza a luz direta nas zonas de trabalho, de forma a que se possam desenvolver as tarefas do dia a dia de uma forma prática e segura. Em ambientes claros a luz se propaga melhor e passa a sensação de calma, além de criar um clima intimista e confortável.

Guarde tudo

Nesse estilo de cozinha você não vai encontrar muitos acessórios, mas fique tranquila, isso não significa que você terá de se livrar dos seus itens. Deixe sob a bancada apenas o essencial e guarde o resto nos armários, assim o ambiente ficará limpo e com uma sensação de ser maior do que realmente é.

A escolha dos móveis também é muito importante. Cabe lembrar que na decoração minimalista destacam-se as linhas retas e a ausência de oscilações. Opte por modelos de armários de traços simples e modernos. Evite os puxadores e armários com muitas divisões. Prefira mais os armários com portas, ao invés dos modelos abertos com prateleiras e nichos. Isso, porque os armários fechados dão um melhor efeito de uniformidade e de padronização, agregando menos informação do que os outros modelos.

Plantas

Minimalismo não é sinônimo de vazio. Inclusive, o estilo te incentiva a apostar em elementos naturais e é por isso que as plantas são essenciais. No lugar de arranjos de flores coloridos e românticos, aposte em plantas que são tendência no momento. Suculentas, cactos, costelas de adão, samambaias, todas essas são ótimos investimentos. Quem sabe você não monta a sua própria floresta dentro de casa?

No geral: não tenha medo de paredes brancas e espaços amplos

É um pouco diferente do que estamos acostumados a viver? Certamente! Mas temos certeza que você vai amar os espaços mais amplos, a organização e a luz natural que vai entrar com ainda mais força em cada canto da casa.

Preço

Geralmente o preço de uma cozinha minimalista é mais elevado do que outros estilos, pois os móveis devem ter capacidade de guardar praticamente tudo. Mas isto não deve ser um impedimento para conseguir a cozinha dos seus sonhos.

Vantagens do minimalismo na decoração:
  1. Economia. Devido a paleta de cores ser mais reduzida e com tons mais neutros, o ambiente tem mais espaço para iluminação natural, eliminando gastos com energia elétrica.

  2. Limpeza. Ao possuir menos móveis e objetos de decoração, a limpeza se torna mais fácil e rápida. Algo que não aconteceria com uma decoração cheia de detalhes e objetos.

  3. Liberdade. Ao desprender-se de elementos de decoração que não possuem funcionalidade, você aprenderá a dar valor nas pequenas coisas, ao que realmente é necessário.

  4. Tranquilidade. Um ambiente organizado e sem poluição visual traz uma sensação de calma e aumenta a produtividade.


Dúvidas frequentes sobre a decoração minimalista.

1. O minimalismo limita o uso de cores nos ambientes?

Embora o estilo minimalista gire em torno do branco, preto, cinza e outros tons neutros, isso pode figurar como uma base para um ou dois pontos de destaque, como um único objeto amarelo, vermelho, de listras ou poás, evitando a poluição visual.

2. Ainda posso ter objetos decorativos sobre mesas, cômodas e criados se quero optar pelo estilo minimalista?

Mesmo na decoração minimalista, o uso de objetos como elementos de decoração é possível. Uma alternativa é utilizar eletrodomésticos para decorar, eles assumem o papel de um objeto de design ou até de obra de arte e têm uma razão para estar ali. Claro que um livro ou um objeto de design, mesmo não sendo necessariamente essenciais ao dia a dia, podem ser otimizados com uma iluminação focada, trazendo a personalidade que o ambiente requer. As plantas ou arranjos de flores também trazem frescor e vivacidade ao ambiente.

3. Como não cair na tentação de acumular coisas?

Esta questão envolve vários perfis e fatores, mas, como fio condutor, vale olhar para cada objeto e perguntar-se: “por que ele me faz feliz?”. Se a resposta estiver mais atrelada ao ser do que ao ter, é um bom indício para mantê-lo.

4. Quanto tempo leva para conseguir “destralhar” e atingir um minimalista?

Este fator também inclui algumas variáveis. Há linhas que defendem fazer uma sessão “desapego” de uma única vez, mas a experiência nos mostra que hábitos requerem um maior investimento de tempo. São necessários, em média, três ciclos de triagem, para que a relação de apego com os objetos seja mais fácil. Por isso, eleger um cômodo por vez pode ser uma saída eficaz, especialmente porque aquele pode ser seu primeiro refúgio ou “oásis” inspirador.

5. Vou precisar me livrar dos meus móveis?

Assim como a relação com os objetos, é importante ficar apenas com o que traz conforto e é necessário. Por exemplo, um sofá que conforte a família e visitantes, e geralmente é o centro de uma sala, é um móvel que fica. Vale questionar se cristaleira, o aparador, ou mesinha de centro são mesmo essenciais.

6. É possível manter coleções em uma casa minimalista?

Perguntar qual o sentido daquela coleção para sua vida é uma dica válida. Se ela se fizer fundamental, aposte em uma disposição criativa. Por exemplo, uma coleção de carrinhos disposta em uma única moldura caixa, pode se tornar uma obra de arte central, potencializada por um foco de luz. Os itens ficam protegidos, bem apresentáveis e você torna aquilo um objeto único, ao invés de centenas espalhados por prateleiras.

8. Como começar a destralhar?

Setorizando! Escolha três linhas distintas em cada ambiente, usando a regra do semáforo, por exemplo. No verde, só o que fica; no amarelo, tudo aquilo que requer alguma ação (consertar, presentear, doar, reciclar, vender, trocar de lugar etc) e, por fim, vermelho: tudo aquilo que é descarte. Desta forma, o destralhe fica ainda mais fácil.

Com estes passos fica ainda mais fácil iniciar o processo de destralhe, organização e colocar o estilo de decoração minimalista em prática. Vale a pena investir neste estilo de vida!